terça-feira, 30 de junho de 2015

Enquanto isso, em Juazeiro do Norte...


Poder Judiciário do Ceará vai realizar audiência pública no memorial Padre Cícero.
Roberto Bulhões
O Tribunal de Justiça do Estado do Ceará (TJ/CE), vai promover no dia  10 de julho, às 09:00h, no memorial Padre Cícero, em Juazeiro do Norte, Ceará, a 1ª Audiência Pública do Poder Judiciário, cujo trema é: "assegurando a participação da Sociedade na administração da Justiça". O objetivo do evento visa aproximar mais o povo com o judiciário e a audiência deve contar com cerca de 35 municípios do Cariri. Segundo o desembargador Raimundo Nonato Silva Santos, ouvidor geral do TJ/CE, a participação da população na construção de um Judiciário mais eficiente, republicano e próximo da sociedade é fundamental.Raimundo Nonato ressalta ainda que  "a audiência pública administrativa é um instrumento colocado à disposição dos órgãos públicos para, dentro de sua área de atuação, promover um diálogo com os atores sociais, com o escopo de buscar alternativas para a solução de problemas que contenham interesse público relevante". O desembargador assegura ainda que, "nesse evento, também podem ser apresentadas propostas e críticas. Nas audiências públicas, os órgãos públicos não se submetem à vontade da sociedade, mas estão abertos para ouvir a todos e também colaborarem na busca de uma solução mais razoável". A audiência pública em Juazeiro do Norte contará com a presença da Presidente do Tribunal de Justiça do Ceará, desembargadora Maria Iracema Martins do Vale, além dos desembargadores Francisco de Assis Filgueira Mendes Vice-Presidente do Tribunal de Justiça do Estado do Ceará, Francisco Lincoln Araújo e Silva Corregedor Geral da Justiça e Raimundo Nonato Silva Santos, Ouvidor Geral da Justiça no Estado do Ceará.

Outra greve

Motoristas e trocadores de ônibus também decretaram estado de greve. Pra eles é o único caminho pra arrumar aumento em seus salários. Eles querem 13% de aumento, cesta básica maior 20%, e mais uma porção de outros benefícios. O Sindionibus oferece 8%. O sindicato é direto: Ou dá ou a gente não sai da garagem.

Ou dá ou a gente queima o fuzivel

Os funcionários da Coelce fazem hoje uma greve de quatro horas. Querem mais dinheiro em seus holerites. Acham que tiveram aumento de 17 % quando tiveram apenas 15%.

Na volta dos Estados Unidos, Beto recebe coreanos

O presidente da Federação das Indústrias do Estado do Ceará (Fiec), Beto Studart, receberá, amanhã, a partir das 8h30, uma comitiva da Coreia do Sul, liderada pelo embaixador daquele país asiático no Brasil, Jeong Gwan Lee, além de um grupo de empresários sul-coreanos. Eles estarão no Estado para visitar o canteiro de obras da Companhia Siderúrgica do Pecém (CSP), maior investimento privado em construção na América Latina, chegando a US$ 5,3 bilhões (ou quase R$ 16,5 bi), em andamento na região do Complexo Industrial e Portuário do Pecém (CIPP). Além disso, eles também pretendem conhecer o potencial do Ceará para futuros investimentos, especialmente na área de energias renováveis (eólica e solar).
A visita da comitiva está sendo organizada pelo Centro Internacional de Negócios (CIN), da Fiec, objetivando estreitar ainda mais as relações comerciais entre os dois países, que está sendo fortalecida a partir da joint venture entre a brasileira Vale e as sul-coreanas Posco e Dongkuk Steel, que são as acionistas da CSP. O embaixador da República da Coreia, Jeong Gwan Lee, estará acompanhado do primeiro secretário da Embaixada da República da Coreia, Jae Han Jun; da pesquisadora da Embaixada da República da Coreia, Regina Jeong; e de empresários e executivos ligados às empresas Daewoo do Brasil; Kotra (agência de negócios sul-coreana); Hyundai Corporation; Standard and Chartered Bank; Korea Trade Insurance Corporation; Hanwha Internacional do Brasil e Korea Exim Bank.

Capa do jornal O Estado(CE)


Programa de Imprensa da Visita da Presidenta da República a Washington

Terça-feira, 30 de junho de 2015
  O duro dia de acompanhar Dilma nos EUA
8h20: partida dos profissionais de imprensa credenciados para a entrada noroeste da Casa Branca
Local de encontro para a partida: Hotel Hyatt Place, 1522 K Street, NW.
 
10h05: Chegada da Presidenta da República à Casa Branca
Local: Entrada oeste da Casa Branca
Cobertura: imprensa credenciada que não integra o pool do Salão Oval
 
10h15: Reunião de trabalho da Presidenta da República com o Presidente Barack Obama
Local: Salão Oval da Casa Branca
Cobertura: pool de profissinais de imprensa presentes ao início da reunião

12h: Declaração à imprensa
Local: Salão Leste da Casa Branca
Cobertura: imprensa credenciada
 
13h20: Chegada ao Departamento de Estado, fotografia oficial com o Vice-Presidente Joseph Biden e assinatura do livro de visitantes
Local: Sala James Monroe do Departamento de Estado
Cobertura: fotógrafo oficial
 
13h30: Almoço em homenagem à Presidenta da República oferecido pelo Vice-Presidente Joseph Biden
Local: Sala Benjamin Franklin do Departamento de Estado
Cobertura: pool de profissionais de imprensa ao início
 
15h10: Partida da Presidenta da República do Departamento de Estado
Sem cobertura de imprensa
 
15h20: Chegada da Presidenta da República à Blair House
Sem cobertura de imprensa
 
15h30: Encontro da Presidenta da República com a Senhora Madeleine Albright
Local: Blair House
Sem cobertura de imprensa
 
17h20: Chegada da Presidenta da República à United States Chamber of Commerce
Sem cobertura de imprensa
 
17h30: Cerimônia de encerramento da Cúpula Empresarial Brasil-Estados Unidos
Local: “Hall of Flags” da United States Chamber of Commerce
Cobertura: imprensa credenciada
 
19h15: Partida de Washington para São Francisco
Local: Base Aérea de Andrews
Cobertura: imprensa oficial

Opinião

A OPERAÇÃO LAVA-JATO, A DEFESA NACIONAL, A CONTRA-INFORMAÇÃO E A ESPIONAGEM.

Mauro Santayana




(Jornal do Brasil) - Em suas críticas ao tamanho do Estado e na defesa da privatização a qualquer preço, os neoliberais tupiniquins se esforçam por defender a tese de que o poder de algumas das maiores nações do mundo “ocidental”, os EUA à frente, teria como únicos, principais esteios, o capitalismo, a livre iniciativa e o livre mercado, e defendem, sempre que podem, alegando a existência de “cabides de emprego”, e o grande número de ministérios, a diminuição do setor público no Brasil. A informação, divulgada na semana passada, de que, com três milhões e duzentos mil funcionários, o Departamento de Defesa dos EUA é o maior empregador do mundo, tendo em sua folha de pagamento, sozinho, mais colaboradores que o governo brasileiro, com todos seus 39 ministérios, mostra como essa gente tem sido pateticamente enganada, e corrobora o fato de que a tese do enxugamento do estado, tão cantada em prosa e verso por certos meios de comunicação nacionais, não é mais, do ponto de vista da estratégia das nações, do que uma fantasia que beira a embromação. Dificilmente vai se encontrar uma nação forte, hoje - como, aliás, quase sempre ocorreu na história - que não possua também um estado poderoso, decidida e vigorosamente presente em setores estratégicos, na economia, e na prestação de serviços à população. Enquanto em nosso país, o número total de empregados da União, estados e municípios, somados, é de 1,5% da população, na Itália ele passa de 5%, na Alemanha, proporcionalmente, ele é de 80% a mais do que no Brasil, nos EUA, de 47% a mais e na França, também um dos países mais desenvolvidos do mundo, de 24% da população ativa, o que equivale a dizer que praticamente um a cada quatro franceses trabalha para o Setor Público. Esses dados derrubam também a tese, tão difundida na internet, de que no Brasil se recebe pouco em serviços, comparativamente aos impostos que se pagam. Por aqui muitos gostariam de viver como na Europa e nos Estados Unidos, mas ninguém se pergunta quantos funcionários públicos como médicos, professores, advogados, técnicos, cientistas, possuem a mais do que o estado brasileiro, os governos dos países mais desenvolvidos do mundo, para prestar esse tipo de serviços à população. E isso, sem ter que ouvir uma saraivada de críticas a cada vez que lança um concurso, e sem ter que enfrentar campanhas quase que permanentes de defesa da precarização do trabalho e da terceirização. Aos três milhões e duzentos mil funcionários, cerca de 1% da população norte-americana, fichados apenas no Departamento de Defesa, é preciso agregar, no esforço de fortalecimento nacional dos Estados Unidos, centenas de universidades públicas e privadas, e grandes empresas, estas, sim, privadas, ou com pequena participação estatal, que executam os principais projetos estratégicos de um país que tem o dobro da relação dívida pública-PIB do Brasil e não parece estar, historicamente, preocupado com isso. Companhias que, quando estão correndo risco de quebra, como ocorreu na crise de 2008, recebem dezenas de bilhões de dólares e novos contratos do governo, e que possuem legalmente, em sua folha de pagamento, “lobistas”, que defendem seus interesses junto à Casa Branca e ao Congresso, que, se estivessem no Brasil, já teriam sido, neste momento, provavelmente presos como “operadores”, por mera suspeição, mesmo sem a apresentação de provas concretas. Da estratégia de fortalecimento nacional dos principais países do mundo, principalmente os ocidentais, faz parte a tática de enfraquecimento e desestruturação do Estado em países, que, como o Brasil, eles estão determinados a continuar mantendo total ou parcialmente sob seu controle. Como mostra o tamanho do setor público na Alemanha, na França, nos Estados Unidos - ampla e propositadamente subestimado no Brasil - por lá se sabe que, quanto mais poderoso for o Estado em um potencial concorrente, mais forte e preparado estará esse país para disputar um lugar ao sol com as nações mais importantes, em um mundo cada vez mais complexo e competitivo. Daí porque a profusão de organizações, fundações, “conferencistas”, “analistas” "comentaristas", direta e indiretamente pagos pelos EUA, muitos deles ligados a braços do próprio Departamento de Defesa, como a CIA, e a aliança entre esses “conferencistas”, “analistas”, “filósofos”, “especialistas”, principescos sociólogos - vide o livro “Quem pagou a conta? A CIA na Guerra Fria da Cultura”, da jornalista inglesa Frances Stonor Saunders - etc, com a imprensa conservadora de muitos países do mundo, e mais especialmente da América Latina, na monolítica e apaixonada defesa do “estado mínimo”, praticada como recurso para o discurso político, mas também por pilantras a serviço de interesses externos, e por ignorantes e inocentes úteis. Em matéria de capa para a Revista Rolling Stone, no final da década de 1970, Carl Bernstein, o famoso repórter do Washington Post, responsável pela divulgação e cobertura do Caso Watergate, que derrubou o Presidente Richard Nixon, mostrou, apresentando os principais nomes, como centenas de jornalistas norte-americanos foram recrutados pela CIA, durante anos, a fim de agir no exterior como espiões, na coleta de informações, ou para produzir e publicar matérias de interesse do governo dos Estados Unidos. Muitos deles estavam ligados a grandes companhias, jornais e agências internacionais, como a Time Life, a CBS, a NBC, a UPI, a Reuters, a Associated Press, a Hearst Newspapers, e a publicações como o New York Times, a Newsweek e o Miami Herald, marcas que em muitos casos estão presentes diretamente no Brasil, por meio de tv a cabo, ou têm seu conteúdo amplamente reproduzido, quando não incensado e reverenciado, por alguns dos maiores grupos de comunicação nacionais. Assim como a CIA influenciou e continua influenciando a imprensa norte-americana dentro e fora do território dos Estados Unidos, ela, como outras organizações oficiais e paraoficiais norte-americanas, também treina, orienta e subsidia centenas de veículos, universidades, estudantes, repórteres, em todo o mundo, em um programa que vem desde antes da Guerra Fria, e que nunca foi oficialmente interrompido. O próprio Departamento de Defesa, o Departamento de Estado, a Agência dos Estados Unidos para o Desenvolvimento Internacional, USAID, o Fundo Nacional para a Democracia, NED, o Conselho Superior de Radiodifusão, BBG, e o Instituto dos EUA para a Paz, USIP, bancam atividades de “desenvolvimento de meios” em mais de 70 países, em programas que mantêm centenas de fundações, ONGs estrangeiras, jornalistas, meios de informação, institutos de “melhoramento” profissional, e escolas de jornalismo, com um investimento anual que pode chegar a bilhões de dólares. Além deles, são usados, pelo Departamento de Estado, o Bureau de Assuntos Educacionais e Culturais, (Bureau of Educational and Cultural Affairs, BECA), o Bureau de Inteligência e Investigação, (Bureau of Intelligence and Research, INR) e o Bureau de Democracia, Direitos Humanos e Trabalho (Bureau of Democracy, Human Rights, and Labor, DRL), que apenas no ano de 2006 organizou, na Bolívia, por exemplo, 15 diferentes “oficinas” sobre “liberdade de imprensa e expressão”, além do Escritório de Diplomacia e Assuntos Públicos (Office of Public Diplomacy and Public Affaires, OPDPA). “O que nós estamos ensinando - explica Paul Koscak, porta-voz da USAID - é a mecânica do jornalismo, na imprensa escrita, no rádio ou na televisão. Como fazer uma história, como escrever de forma equilibrada … tudo o que se espera de um verdadeiro profissional de imprensa.” Isabel MacDonald, diretora de comunicação da Fairness And Accuracy in Reporting (FAIR) - Imparcialidade e Transparência na Informação - um observatório de meios de comunicação de Nova Iorque sem fins lucrativos, não tem, no entanto, a mesma opinião. Para ela, “esse tipo de operação do governo norte-americano, a despeito de sua alegada defesa das normas da objetividade, trabalha, na verdade, contra a democracia, apoiando a dissensão sufocante, e divulgando informações deliberadamente falsas que são úteis para os objetivos da política exterior dos Estados Unidos.’ Um exemplo clásssico desse tipo de resultado, quanto aos objetivos norte-americanos, foi o envolvimento de Washington, denunciado pela comissão legislativa Church-Pike, no Congresso dos EUA, com o financiamento a jornais de oposição na América Latina, como o grupo “El Mercúrio” do Chile, por exemplo, na conspiração que levou ao golpe militar contra o presidente eleito de orientação nacionalista Salvador Allende, em 1973. Em abril de 2015, a Associação dos Jornalistas Chilenos decidiu expulsar de seus quadros o dono do Grupo El Mercúrio, Agustín Edwards Eastman, de 87 anos, por violação do código de ética, depois que documentos oficiais revelados nos Estados Unidos mostraram, em 2014, que ele havia recebido dinheiro da CIA para publicar informações falsas contra o governo chileno. A diferença entre os Estados Unidos, que se dizem “liberais” e “privatistas”, e na verdade não o são, e o Brasil, que cede a todo tipo de pressão, na tentativa de provar, todos os dias, que não é comunista nem estatizante, é que, mesmo quando envolvidas com corrupção - considerada uma espécie de “dano colateral” que deve ser “contornado” e “absorvido”, no contexto do objetivo maior, de permanente fortalecimento do complexo-industrial militar dos EUA - a existência das principais empresas de defesa norte-americanas nunca é colocada em risco. Apenas como exemplo, a Lockheed Martin, uma das principais companhias de aviação e de defesa dos EUA, pagou, como lembrou André Motta Araújo no Jornal GGN outro dia, entre as décadas de 1950 e 1970, mais de 300 milhões de dólares, ou 3.7 bilhões de dólares em dinheiro de hoje, de propina para autoridades estrangeiras, entre elas - para quem acha que isso só acontece em paises “sub-desenvolvidos” - o então Ministro da Defesa da Alemanha Ocidental, Franz Joseph Strauss, os ministros Luigi Gul, e Maria Tanassi, o Primeiro-Ministro Mariano Rumor e o Presidente da República Italiana, Giovanni Leone, o general Minoru Genda e o Primeiro-Ministro japonês Kakuei Tanaka, e até o príncipe Bernhard, marido da Rainha Juliana, da Holanda. E alguém acha que a Lockheed foi destruída por isso ? Como também informa Motta Araújo, seus principais dirigentes renunciaram alguns anos depois, e o governo norte-americano, no lugar de multar a empresa, lhe fez generoso empréstimo para que ela fizesse frente, em melhores condições, aos eventuais efeitos do escândalo sobre os seus negócios. A Lockheed, conclui André Motta Araújo em seu texto, vale hoje 68 bilhões de dólares, e continua trabalhando normalmente, atendendo a enormes contratos, com o poderoso setor de defesa norte-americano. Enquanto isso, no Brasil, os dirigentes de nossas principais empresas nacionais de defesa, constituídas, nesses termos, segundo a Estratégia Nacional de Defesa, em 2006, para, com sede no Brasil e capital votante majoritariamente nacional, fazer frente à crescente, quase total desnacionalização da indústria bélica, e gerir alguns dos mais importantes programas militares da história nacional, que incluem novos mísseis ar-ar, satélites e submarinos, entre eles nosso primeiro submersível atômico, encontram-se, quase todos, na cadeia. O Grupo Odebrecht, o Grupo Andrade Gutierrez, o OAS e o Queiroz Galvão têm, todos, relevante participação na indústria bélica e são os mais importantes agentes empresariais brasileiros da Estratégia Nacional de Defesa. Essas empresas entraram para o setor há alguns anos, não por ter algum privilégio no governo, mas simplesmente porque se encontravam, assim como a Mendes Júnior, entre os maiores grupos de engenharia do Brasil, ao qual têm prestado relevantes serviços, desde a época do regime militar e até mesmo antes, não apenas para a União, mas também para estados e municípios, muitos deles governados pela oposição, a quem também doaram e doam recursos para campanhas políticas de partidos e candidatos. Responsáveis por dezenas de milhares de empregos no Brasil e no exterior, muitos desses grupos já estão enfrentando, depois do início da Operação Lava-Jato, gravíssimos problemas de mercado, tendo tido, para gaúdio de seus concorrentes externos, suas notas rebaixadas por agências internacionais de crédito. Projetos gigantescos, tocados por essas empresas no exterior, sem financiamento do BNDES, mas com financiamento de bancos internacionais que sempre confiaram nelas, como o gasoduto do Perú, por exemplo, de quase 5 bilhões de dólares, ou a linha 2 do metrô do Panamá, que poderiam gerar centenas de milhões de dólares em exportação de produtos e serviços pelo Brasil, correm risco de ser suspensos, sem falar nas numerosas obras que estão sendo tocadas dentro do país. Prisões provocadas, em alguns casos, por declarações de bandidos, que podem ser tão mentirosas quanto interesseiras ou manipuladas, que por sua vez, são usadas para justificar o uso do Domínio do Fato - cuja utilização como é feita no Brasil já foi criticada jurídica e moralmente pelo seu criador, o jurista alemão Claus Roxin - às quais se somam a mera multiplicação aritmética de supostos desvios, pelo número de contratos, sem nenhuma investigação, caso a caso, que os comprove, inequivocamente, e por suposições subjetivas, pseudo-premonitórias, a propósito da possível participação dessas empresas em um pacote de concessão de projetos de infra-estrutura que ainda está sendo planejado e não começou, de fato, sequer a ser oficialmente oficialmente estruturado. O caso Lockheed, o caso Siemens, e mais recentemente, o do HSBC, em que o governo suiço multou esse banco com uma quantia mínima frente à proporção do escândalo que o envolve, nos mostram que a aplicação da justiça, lá fora, não se faz a ferro e fogo, e que ela exige bom senso para não errar na dose, matando o paciente junto com a doença. Mais uma vez, é necessário lembrar, é preciso combater a corrupção, mas sem arrebentar com a Nação, e com alguns dos principais pilares que sustentam nossa estratégia de desenvolvimento nacional e de projeção nos mercados internacionais. No futuro, quando se observar a história do Brasil deste período, ao tremendo prejuízo econômico gerado por determinados aspectos da Operação Lava-Jato, mutíssimo maior que o dinheiro efetivamente, comprovadamente, desviado da Petrobras até agora, terá de ser somado incalculável prejuízo estratégico para a defesa do país e para a nossa indústria bélica, que, assim como a indústria naval, se encontrava a duras penas em processo de soerguimento, depois de décadas de estagnação e descalabro. No Exército, na Marinha, na Força Aérea, muitos oficiais - principalmente aqueles ligados a projetos que estão em andamento, na área de blindados, fuzis de assalto, aviação, radares, navios, satélites, caças, mísseis, submarinos, com bilhões de reais investidos - já se perguntam o que irá acontecer com a Estratégia Nacional de Defesa, caso as empresas que representam o Brasil nas joint-ventures empresariais e tecnológicas existentes vierem a quebrar ou a deixar de existir. Vamos fazer uma estatal para a fabricação de armamento, que herde suas participações, hipótese que certamente seria destroçada por violenta campanha antinacional, levada a cabo pelos privatistas e entreguistas de sempre, com o apoio da imprensa estrangeira e de seus simpatizantes locais, com a desculpa de que não se pode “inchar”” ainda mais um estado que na verdade está sub-dimensionado para as necessidades e os desafios brasileiros? Ou vamos simplesmente entregar essas empresas, de mão beijada, aos sócios estrangeiros, com a justificativa de que os projetos não podem ser interrompidos, perdendo o controle e o direito de decidir sobre nossos programas de defesa, em mais um capítulo de vergonhoso recuo e criminosa capitulação ? Com a palavra, o STF, o Ministério da Defesa, e a consciência da Nação, incluindo a dos patriotas que militam, discreta e judiciosamente, de forma serena, honrosa e equilibrada, no Judiciário e no Ministério Público.
 
Mauro Santayana é jornalista e meu amigo.

Saiu pela aí


Guimarães avalia viagem de Dilma como positiva
A viagem da presidente Dilma Rousseff, aos Estados Unidos, está gerando muitas expectativas entres os petistas. De acordo com o líder do Governo, José Guimarães, “dá para esperar muita coisa para o Brasil”, em virtude dos convênios firmados com cooperações internacionais. “O Brasil já fez uma ação fortíssima, que foi firmar convênio com a China, onde vai aplicar muitos bilhões de dólares no País, agora repete a dose nos Estados Unidos’, frisou o petista.

Imagina se tivesse visto as coisas em NY e Washington .

Coluna do blog



Que a malta nem saiba
Sem comemoração, para não excitar a malta radical e antinacional que torce abertamente contra o país, foi ao mar, com 228 metros de comprimento, 48,3 metros de altura, 40 metros de boca e 72.900 toneladas de porte bruto, o petroleiro Panamax (maior tamanho suportado pelo Canal do Panamá) Anita Garibaldi, construído nos estaleiros EISA, no Rio de Janeiro.  Depois de anos sem construir sequer uma bacia que pudesse transportar petróleo, a indústria naval brasileira já entregou à Transpetro, os petroleiros André Rebouças, Henrique Dias, Dragão do Mar, Zumbi dos Palmares e João Cândido, e os navios de transporte de produtos José Alencar, Rômulo Almeida, Sérgio Buarque de Holanda e Celso Furtado, aumentando a cada nova embarcação, o índice de nacionalização, que, segundo informou, no mês passado, na inauguração do navio André Rebouças, de 157.000 toneladas, o presidente  do Estaleiro Atlântico Sul, Harro Burmann, atingiu,  nessa embarcação,  72%. O reerguimento da indústria naval mostra que, enquanto muita gente bate panela, milhares de trabalhadores e engenheiros brasileiros batem (constroem) cascos e  navios, que levarão, com orgulho, o pavilhão nacional a todos os mares do mundo, mostrando a capacidade de realização de nossa gente. E eu concordo com o Santayana que pensa sempre numa agenda positiva.

A frase: "Somos a memória que temos e a responsabilidade que assumimos. Sem memória não existimos. Sem responsabilidade, talvez não merecemos existir". José Saramago.Porque ontem falei nele.

Deus anda carente de alegria (Nota da foto)
Ciro Saraiva, o João Ciro de tantos amigos, o J.Ciro Saraiva das redações, o Cirão do Canaval, foi embora no sábado de manhã. Sábado não é dia de se morrer, mas ele, teimoso, morreu. Deixou amigos, livros, netos e muitas saudades. Imagino Cirão, Rei Momo, Primeiro e único,  chegando no céu e dando seu grito de guerra pra Deus largar de mão de levar os bons só pra ELE: “Viva o Cão!”.

Um legado de Brígido
O Poder Judiciário cearense contará, a partir de agosto deste ano, com novos juízes em cidades interioranas.

Quarenta
Quarenta magistrados assumirão as funções em comarcas de Entrância Inicial, aquelas de menor porte, após serem aprovados no concurso público, cujo resultado tem previsão de ser divulgado nesta terça-feira (30/06).

Morreu Cirão
Primeiro e único, quando Rei Momo, J.Ciro Saraiva veio lá do Quixeramobim para escrever bonito e alegrar o grupo de jornalistas que formou em seu entorno. Morreu sábado e sábado não é dia de se morrer.

Secreta
Foi Secretário de Imprensa do Governo Gonzaga Mota e sua primeira matéria foi uma foto de Totó na Missa das Irmãs Missionárias,chorando. Seu texto: Começamos chorando para terminar sorrindo.

Primeira viagem
Foi “me pedir emprestado” ao Marcos Nunes, na Verdes Mares preu ser coordenador do Decom, departamento que fazia notícias na Comunicação. Acumulei. Logo me mandou viajar.

Aviãozim
Passou a semana fazendo recomendações. Conhecia as peças que estava mandando pra Pacujá, cobrir uma inauguração que o Governador faria na terra do discreto e operoso Valfrido Salmito.

Voltem cedo
Botou no mesmo avião, Paulo Limaverde, Narcélio Limaverde, um fotógrafo, um cinegrafista e este humilde repórter. Voltem cedo pra distribuir o material com a imprensa.

Deu certo
Nem sei como deu certo. Totó chegou atrasado. Ouvi umas dez pessoas sobre a inauguração e o benefício. Fotos do povaréu foram feitas. No palanque o discurso foi curto, fácil de extrair o sentimento.

Lá mesmo
Escrevemos na velha Remigton portátil em cima de um balcão de bodega e pronto. Estava na hora de voltar. Eis que se juntam a esse grupo citado, o comandante Ariston e o empresário Luiz Frota Carneiro, o Conde.

Não deu certo
Numa bodega de esquina, fomos tirar a poeira da garganta. Resultou foi que compramos a bodega, um boi que ia passando que mandamos matar e distribuímos com o povo, em nome do dr.Salmito. –Foi o dr.Salmito quem mandou dar, dizíamos.

Desconfiou,mas nunca soube
O Ciro nunca soube dos detalhes. Mas a matéria chegou na hora prevista, umas cinco e meia, junto com o bofe do boi que o Paulo Limaverde comprou de nós, pra dar pro cachorro dele.

Bom dia


Dilma: EUA são parceiros importantes e trabalharei com Obama para aprofundar essa relação

Brasil-EUA-2015
Dilma Rousseff ressaltou nesta segunda-feira (29), em Nova Iorque, ao encerrar o Encontro Empresarial sobre Oportunidades de Investimento em Infraestrutura no Brasil, que a parceria com os Estados Unidos é fundamental para que o País possa dar um novo salto no investimento em logística. “Os Estados Unidos, tanto no que se refere ao comércio quanto aos investimentos, são um dos parceiros fundamentais do Brasil”, afirmou.
A presidenta disse ainda que pretende trabalhar bastante nesse sentido com o presidente Barack Obama, “em nossas reuniões de amanhã”, em Washington. “Pretendo também aproveitar todas essas boas reuniões que nós realizamos hoje, primeiro com grandes investidores financeiros, depois com grandes investidores na área produtiva e de serviços”, para alavancar a parceria entre os dois países.
Presidenta Dilma visita memorial Martin Luther King
Barack Obama levou a presidenta Dilma para visitar o memorial Martin Luther King., em Washington. Foto: Roberto Stuckert Filho/PR

Dilma Rousseff participa, ainda nesta segunda-feira, de um jantar oferecido pelo presidente Barack Obama, no Blue Room, da Casa Branca.
Em sua passagem por Nova Iorque, a presidenta também se encontrado com empresários brasileiros, com empresários americanos do setor produtivo e com investidores. Nesta manhã, se reuniu ainda com o empresário da comunicação Rupert Murdoch e com o ex-secretário de Estado americano Henry Kissinger.
Investimentos mútuos
Ela destacou ainda a longa história de cooperação e integração econômica entre as duas nações americanas. “Os Estados Unidos continuam sendo o principal investidor estrangeiro no Brasil, com estoque de US$ 116 bilhões em 2013. E 3.000 empresas americanas atuam no Brasil em áreas mais diversas possíveis, como petróleo, gás, energia elétrica, bancos, telecomunicações, atividades imobiliárias, automóveis, metalurgia e agricultura. É um imenso leque.”
No sentido inverso, o Brasil também está presente nos Estados Unidos e tem aumentado essa presença nos últimos anos. Atualmente, as empresas brasileiras têm um estoque de US$ 15,7 bilhões investidos em vários tipos de negócios e atividades como alimentação, siderurgia, serviços de informação e produtos farmacêuticos.
“Certamente, temos certeza que é possível ampliar muito mais a nossa cooperação. E isso significa a nossa cooperação tanto governo-governo, como com os empresários e entre os empresários”, disse a presidenta.

Visita à Califórnia

Sobre parcerias na área de educação, ciência e tecnologia, a presidenta Dilma afirmou que será muito importante a visita que fará à Califórnia. “Porque nós temos um interesse fundamental com o governo americano, com as empresas americanas, com a sociedade americana, com a academia, enfim, com todos os setores aqui em atividade”, disse.
O Brasil, enfatizou, tem grande interesse em parcerias na área de educação, ciência, tecnologia e inovação, explicou. “Daí porque é tão importante essa nossa visita à Califórnia. Porque vamos olhar, basicamente, três áreas: a área de tecnologia da informação, a área de biotecnologia e a área de defesa, sobretudo, aeroespacial.”

segunda-feira, 29 de junho de 2015

Antes do jantar na Casa Branca

Dilma diz que não respeita "delator" e nega ter recebido dinheiro ilícito na campanha
Após agenda em Nova York, presidente seguiu para Washington. Ela e Obama visitaram o memorial de Martin Luther King. É um dos lugares mais bonitos e emblemáticos da capital americana. Obama pareceu mesmo querer fazer as pazes.

TRE-CE iniciará o recadastramento biométrico obrigatório em mais três municípios

O Tribunal Regional Eleitoral do Ceará iniciará, nesta semana, os trabalhos de recadastramento obrigatório dos eleitores em mais três municípios: Ubajara, Ibiapina e Limoeiro do Norte.
Nesta terça-feira, 30/6, às 16 horas, na presença do presidente do TRE-CE, desembargador Abelardo Benevides Moraes, será realizada uma cerimônia, que marcará o início dos trabalhos no cartório eleitoral de Ubajara.
Na quarta-feira, 1/7, às 10 horas, será a vez dos eleitores de Ibiapina começarem a ser convocados para comparecer ao cartório eleitoral para fazer o recadastramento biométrico, também numa solenidade presidida pelo desembargador Abelardo Benevides Moraes.
Já na sexta-feira, 3/7, o TRE-CE iniciará o recadastramento biométrico obrigatório no município de Limoeiro do Norte, numa cerimônia que contará com a presença da vice-presidente e corregedora regional eleitoral, desembargadora Nailde Pinheiro Nogueira.
No próximo dia 16 de julho o município de Camocim (16/7) também começará o recadastramento obrigatório. Além desses, mais 86 municípios iniciarão, no segundo semestre deste ano, a identificação biométrica dos eleitores, em caráter ordinário (não obrigatório).

Servidores do TRE-CE apresentam Sistema Pólis no TJ-CE

Equipe de servidores da Corregedoria Regional Eleitoral apresentou, na tarde de sexta-feira, 26/6, o Sistema Integrado de Atualização da Situação do Eleitor (Pólis), a juízes e servidores da Justiça Estadual.
A reunião aconteceu no Fórum Clóvis Beviláqua entre o juiz auxiliar da Corregedoria do TRE-CE, Neuter Marques Dantas Neto, e os servidores Vicente Aragão, José Ribeiro Filho, Giancarlo Priante e Misael Ferreira, que fizeram a exposição do Sistema Pólis aos juízes Sérgio Luiz Arruda Parente e Rosilene Ferreira Tabosa Facundo, e também aos servidores da 4ª Vara Criminal, 2ª Vara de Execução Penal e 4ª Vara de Família.
Neste momento, o TRE-CE está implementando o "piloto" do módulo "Direitos Políticos", que possibilitará – de forma simples, célere, eficiente e segura, com acesso por meio de usuário e senha – a remessa das informações por todos os magistrados da Justiça Comum Estadual e pelas respectivas equipes de condenações criminais transitadas em julgado, de extinções de punibilidade, de interdições e de condenações por improbidade administrativa.
De acordo com a equipe da Corregedoria Regional Eleitoral, ao disponibilizar os serviços do Pólis a usuários externos, haverá para estes os mesmos ganhos notados no TRE-CE, uma vez que restariam dispensados de custos hoje existentes, tais como os com material de expediente (papel, toner etc.) e com a expedição das comunicações.
Participarão do "piloto" do módulo "direitos políticos" a 4ª Vara Criminal, a 2ª Vara de Execução Penal e 4ª Vara de Família, todos da Comarca de Fortaleza.
O que é o Pólis
O Sisitema Pólis foi concebido por servidores da Corregedoria Regional Eleitoral e desenvolvido pela Secretaria de Tecnologia da Informação do TRE-CE. A ferramenta substitui os ofícios e expedientes encaminhados em meio físico por órgãos e entidades à Justiça Eleitoral de informações a respeito de decisões ou fatos que restringem direitos políticos e que exigem registro no cadastro individual de eleitores.
Em quase dois anos de utilização, já foram comunicados mais de 85.000 (oitenta e cinco mil) óbitos pelo Pólis. Tendo em vista a celeridade e a qualidade das informações prestadas pelo sistema, foi verificado, neste dois anos, um aumento de 33% no número de registros de falecimentos de eleitores no cadastro e consequente cancelamento das inscrições.

Dilma explodiu em Nova York


Dilma diz que não respeita "delator" e nega ter recebido dinheiro ilícito na campanha

Após participar de um encontro entre empresários americanos e brasileiros, em Nova York, a presidente Dilma Rousseff disse que não "respeita delator", numa referência ao depoimento do dono da empreiteira UTC, Ricardo Pessoa. Ele afirmou na delação premiada que doou R$ 7,5 milhões à campanha de Dilma por temer prejuízos em seus negócios com a Petrobras. O montante foi doado legalmente.
Dilma negou que tenha recebido dinheiro ilícito em sua campanha à reeleição, no ano passado. "Não tenho esse tipo de prática. Não aceito e jamais aceitarei que insinuem sobre mim ou sobre minha campanha qualquer irregularidade. Primeiro, porque não houve. Segundo, porque, se insinuam, alguns têm interesses políticos", disse Dilma.
"Na mesma época em que recebi os recursos, no segundo turno, o candidato que concorreu comigo recebeu também, com uma diferença muito pequena de valores, o Aécio Neves", afirmou.

Presidente Dilma durante seminário de empresários brasileiros americanos em Nova York
Presidente Dilma durante seminário de empresários brasileiros americanos em Nova York
 Dilma: "Precisamos reduzir riscos para negócios no Brasil" 
Dilma explicou que aprendeu na escola a não gostar de Joaquim Silvério dos Reis, o delator da Inconfidência Mineira. "Eu não respeito delator, até porque estive presa na ditadura militar e sei o que é. Tentaram me transformar numa delatora. A ditadura fazia isso com as pessoas presas, e garanto para vocês que resisti bravamente. Até, em alguns momentos, fui mal interpretada quando disse que, em tortura, a gente tem que resistir, porque se não você entrega seus presos".
A presidente defendeu que a Justiça, o Ministério Público e a Polícia Federal investiguem a delação de Pessoa, e afirmou que tomará providências se o empresário a citar nos depoimentos.

Prefeitura de Juazeiro executará dívida ativa a partir de julho


A Prefeitura de Juazeiro do Norte vai executar a dívida ativa do município a partir desta quarta-feira, dia 1º de julho, e convoca contribuintes em débito com o fisco para quitarem os tributos não pagos. Segundo o diretor de Arrecadação e Dívida Ativa da Secretaria de Gestão, Lucimí da Cunha Menezes, foi firmado um convênio com o Instituto de Estudos de Protesto de Títulos do Brasil/Seccional do Ceará (IEPTB-CE) com sede em Fortaleza que encaminhará as Certidões de Dívida Ativa relativas aos créditos tributários e não tributários para protestos em cartórios.
Ele avisa que quaisquer dúvidas poderão ser dirimidas diretamente no Setor de Arrecadação que funciona na sede da Prefeitura de Juazeiro ou pelos telefones 3566.1061 e 3566.1028. Inclusive, o convênio já foi publicado no Diário Oficial do Município e a intenção é reduzir os patamares da dívida ativa de Juazeiro e ampliar a arrecadação para transformar os recursos em obras e ações. Segundo o Presidente do IEPTB-CE, Antônio Cláudio Mota de Aguiar, os títulos serão protestados no Tabelionato de Protesto de Títulos do domicílio do devedor.

Brasil e Cuba fortalecem parceria em ações sobre trabalho e emprego

Países acertaram a criação de uma equipe, com servidores dos dois governos, que vai por em prática os termos do Memorando de Entendimento, assinado em Genebra
 
O ministro do Trabalho e Emprego, Manoel Dias – que está em uma missão oficial em Havana, a convite do governo cubano – defendeu, na manhã desta segunda-feira (29), a importância da parceria entre os dois países e a necessidade de ampliar a troca de experiências na área do trabalho e do emprego. Em reunião com uma equipe de servidores chefiados pela ministra do Trabalho e Seguridade Social de Cuba, Margarita González Fernández, ficou acertada a criação de um Grupo de Trabalho, com representantes dos dois governos, para por em prática os termos do Memorando de Entendimento, assinado em Genebra pelas duas pastas, na Conferência Internacional do Trabalho da OIT.
 
O objetivo do Memorando de Entendimento é promover o intercâmbio de informações e experiências, entre os dois países, nas áreas de emprego, capacitação profissional, salário mínimo, saúde, segurança e inspeção do trabalho. Estão ainda previstas medidas conjuntas de cooperativismo, associativismo e economia solidária. O secretário Paul Singer acompanha a comitiva e vai compartilhar com os representantes cubanos a experiência brasileira em nessas áreas.
 
Manoel Dias destacou a contribuição do Brasil para aprimorar os programas do país. “Queremos colaborar com os desafios que as mudanças econômicas recentes podem trazer ao trabalho e ao emprego. Por isso a importância do documento, que assinamos nesse mesmo momento histórico para Cuba, em que sua economia se abre novamente a todo o mundo, após mais de 50 anos de embargo americano”, destacou Dias.
 
O ministro falou sobre as conquistas alcançadas pelo Brasil, nos últimos doze anos, para o mundo do trabalho. “Estamos comprometidos com a preservação e a ampliação dos direitos trabalhistas e com a manutenção de uma situação de pleno emprego e de aumento consistente do salário mínimo, conquistas brasileiras que são resultado de ações desenvolvidas desde 2003”, destacou.
 
A ministra Margarita González Fernández considerou que a parceria brasileira é fundamental para o processo de aperfeiçoamento de Cuba e destacou interesse em conhecer o funcionamento do seguro-desemprego, as ações em saúde, segurança e inspeção do trabalho, entre outros temas. “O modelo econômico e a estrutura social passam por transformações. A organização que sempre esteve sob o controle estatal viverá a partir de agora um forte processo de descentralização. Por isso, acreditamos que a experiência brasileira será de fundamental importância para dinamizar a economia e o trabalho em nosso país”, afirmou.
 
Programação de amanhã – O ministro Manoel Dias terá também uma agenda extensa em Havana nessa terça feira (30). De manhã, visita a Zona de Desenvolvimento Especial de Mariel. À tarde, cumpre agenda no Ministério dos Transportes de Cuba e conhece instalações da Escola de Formação de Ferroviários, Maquinistas e Condutores, situadas nos bairros Boyeros e Calzada del Cerro. Seu retorno ao Brasil ocorre na próxima quarta feira, 1º de julho.

Impostômetro chega à marca de 1 trilhão de reais em impostos arrecadados

 
Equipamento foi inaugurado no mês de maio pela Faculdade Maurício de Nassau, em parceria com a OAB/CE e AJE
 
À tarde desta segunda-feira (29) marca o dia no qual os contribuintes brasileiros destinaram R$ 1 trilhão em tributos aos cofres dos governos federal, estaduais e municipais neste ano de 2015.
 
A marca foi atingida por volta das 12h30 e exibida pelo Impostômetro, equipamento instalado em parceria pela Faculdade Maurício de Nassau, Associação de Jovens Empresários (AJE Fortaleza) e Ordem dos Advogados do Brasil (OAB Ceará), que registra em tempo real o total de tributos pagos aos governos.

O índice é alcançado desde 2008, e 2015 marca o ano em que chegou mais rápido. Comparando os dados, quando foi alcançada pela primeira vez, a marca foi batida em 15 de dezembro. Já em 2014, a marca foi atingida em 10 de julho. A média de pagamento de impostos diários pelos brasileiros é de 5,5 bilhões.

Com este montante seria possível construir 72 milhões de salas de aula, 3 milhões de postos de saúde, mais de 10 milhões de quilômetros de redes de água e esgoto ou ainda realizar o pagamento da conta de luz de todos os brasileiros por 67 mil meses.
 
A forma de medir a carga tributária no Impostômetro foi modificada em maio deste ano. A mudança foi devido a alteração na metodologia do cálculo do Produto Interno Bruto (PIB), implantada em março pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).
 
Em um cenário de desaquecimento da economia, a arrecadação de impostos atinge marcas cada vez mais cedo. Um dos fatores que influenciou essa elevação foi à suspensão de alguns subsídios antes oferecidos, como a redução do IPI para compra de automóveis, materiais de construção e produtos de linha branca (geladeira, fogão, máquina de lavar roupas, entre outros). Também houve aumento significativo em tributos ao longo do ano, como parte das medidas de ajuste fiscal implantadas pelo governo. Para mais informações: 3201-2419.
--- * Esta mensagem, incluindo seus anexos, tem caráter Confidencial e seu conteúdo é restrito ao destinatário da mesma. Caso você tenha recebido esta mensagem por engano, queira, por favor, retorná-la ao remetente e apagá-la de seus arquivos. Qualquer uso não autorizado, replicação ou disseminação desta mensagem ou parte dela é expressamente proibido.

O inferno de Raimundão

“O desembargador Carlos Alberto Mendes Forte, do Tribunal de Justiça do Estado, manteve o afastamento do prefeito municipal de Juazeiro do Norte, Raimundo Macedo (PMDB), por 180 dias, indeferindo o efeito suspensivo pleiteado pelo recorrente. A decisão monocrática foi proferida na última sexta-feira (26). Raimundo Macedo é acusado de organizar um esquema para desvio de recursos públicos por meio de fraudes em desapropriações e outras transações imobiliárias irregulares em terrenos do Município. A Justiça decretou, ainda, a indisponibilidade dos bens do promovido em relação aos pagamentos já realizados, aproximadamente R$ 3 milhões de reais.
Entenda o caso:
O imóvel localizado no sítio Boca das Cobras (área total de 366.525,44 m²) foi vendido por dez proprietários e herdeiros ainda no exercício de 2013 pela quantia de R$ 2.350.000,00, apresentando-se como comprador do imóvel Marnewton Tadeu Pinheiro de Oliveira, consoante depoimentos de proprietários, os quais passaram uma procuração para Marnewton Tadeu Pinheiro de Oliveira para regularização da transação imobiliária realizada.
O referido negócio foi formalizado por meio de Escritura Pública de Compra e Venda somente em 10 de Abril de 2014, com indícios de falsidade da informação de que o valor da compra do imóvel foi de R$ 10.955.763,00, aparecendo como comprador do imóvel desta vez a empresa AC IMÓVEIS, uma vez que o bem foi efetivamente adquirido pelo valor de R$ 2.350.000,00 e não pelo valor informado na Escritura Pública, conforme comprova o Extrato da Conta Bancária aberta pelos proprietários exclusivamente para recebimento dos pagamentos do valor do imóvel e os depoimentos por eles prestados.
Chamou atenção dos promotores de Justiça que ajuizaram a ação civil pública quem efetivamente colaborou para a aquisição do imóvel pela empresa AC IMÓVEIS, dentre eles: Marnewton Tadeu Pinheiro (R$ 840.000,00), Mauro Macedo (filho do prefeito, R$ 150.000,00), Shopping Center Juazeiro (empreendimento em construção da Família do prefeito, R$ 150.000,00), Flex Editora (empresa fornecedora do Município, R$ 100.000,00) e outras pessoas ligadas aos promovidos.
O imóvel foi adquirido no Registro Imobiliário em 10 de Abril de 2014 pela empresa AC IMÓEIS por meio de pagamentos realizados pelo filho do prefeito, por empreendimento da família do prefeito, por fornecedor do Município e pela pessoa de Marnewton Tadeu Pinheiro de Oliveira, dentre outras pessoas. Logo em seguida o Raimundo Macedo se interessa pelo imóvel recentemente adquirido pela empresa AC IMÓVEIS e desapropria aproximadamente apenas um quinto do referido imóvel (área de 82.768,20 m²) pelo valor de R$ 8.276.820,00, enquanto que o imóvel foi vendido efetivamente pelos proprietários (área bem maior de 366.525,44 m²) pelo valor de R$ 2.350.000,00.”
(Site do MP/CE)

Direito à moradia é tema de audiência pública na Câmara Municipal

A Câmara Municipal de Fortaleza realiza no próximo dia 30 audiência pública para discutir o direito à moradia na capital. O requerimento é de autoria do Mandato Ecos da Cidade | Vereador João Alfredo (PSOL), em articulação com a Associação dos Defensores Públicos do Estado do Ceará (ADPEC), e tem como objetivo discutir as modificações no Plano Diretor Participativo de Fortaleza (PDP).

Desde a aprovação do PDP, em 2009, Fortaleza possui mecanismos urbanísticos para favorecimento da política de habitação, como as Zonas Especiais de Interesse Social (Zeis). As Zeis são um tipo de zoneamento em que se aplicam regras especiais de uso e ocupação do solo em áreas já ocupadas ou que venham a ser ocupadas por população de baixa renda para garantia do direito constitucional à moradia. A falta de regulamentação destas zonas pelo Executivo, entretanto, favorece a especulação imobiliária e dificulta o acesso da população às políticas habitacionais.

Em setembro de 2013, a ADPEC promoveu, em parceria com a Federação de Bairros e Favelas de Fortaleza, o Seminário Habitação e Moradia – Responsabilidade de Todos. O encontro reuniu poder público e movimentos sociais para debater a efetivação das políticas públicas de habitação no município. De acordo com a presidente da Associação, Sandra Sá, aquele Seminário teve, ainda, o intuito de buscar encaminhamentos para modificar a forma como são feitas as remoções compulsórias.

Segundo levantamento realizado pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), o déficit habitacional na Região Metropolitana de Fortaleza é de 117 mil unidades habitacionais, sendo a capital do Ceará a 6ª pior em déficit habitacional do Brasil. Em todo o estado, faltam mais de 298 mil moradias. Como encaminhamento do Seminário Habitação e Moradia, a audiência pública que será realizada na Câmara Municipal de Fortaleza dá continuidade ao debate sobre a implantação das políticas públicas de moradia.

Dessa forma, foram convidados para a audiência pública representantes do poder público (Defensoria Pública do Estado do Ceará, Secretaria de Justiça e Cidadania do Estado, Habitafor, Associação Cearense do Ministério Público, Seuma e Iplanfor); representantes de entidades da sociedade civil (Federação de Bairros e Favelas de Fortaleza, Cearah Periferia); movimentos sociais (Movimento dos Trabalhadores Sem-Teto, Movimento de Luta nos Bairros, Vilas e Favelas) e pesquisadores do tema (Laboratório de Estudos da Habitação/UFC).

​ Alunos do Campus de Quixadá criam aplicativo que localiza advogados

Alunos do Curso de Sistemas de Informação do Campus da UFC em Quixadá criaram, em parceria com a secção Ceará da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB-CE), um aplicativo para celulares que tem a finalidade de localizar advogados por proximidade, nome ou área de atuação.

O Easy Advogados foi lançado, ainda em fase experimental, na tarde da última terça-feira (23), durante Sessão Ordinária do Conselho Consultivo OAB Jovem. O projeto começou a ser desenvolvido há um ano pelos estudantes Daniel Zanata e Luís Siqueira, do 6º semestre, e Wítalo Benício (concludente do curso), que montaram uma empresa e apresentaram a ideia do aplicativo ao presidente da OAB-CE, Valdetário Monteiro.

O aplicativo para smartphones e tablets possibilita a busca de advogados por nome, área de atuação, localização pela proximidade ou pela cidade. De acordo com Daniel Zanata, a equipe precisou se aprimorar muito para conseguir desenvolver o aplicativo e manter sigilo durante esse tempo. "Tivemos dificuldades que todo estudante tem e pedimos ajuda aos pais para poder pagar o servidor e comprar o notebook", explica. 

Os usurários das plataformas iOS e Android já podem fazer o download no site do aplicativo (www.easyadvogados.com), que também oferecerá a opção de busca de processos no portal e-SAJ e no Tribunal de Justiça do Estado do Ceará (TJCE). Daniel Zanata diz que os advogados inscritos na OAB do Interior e da Capital têm a opção de ativar seu cadastro, ficando a critério de cada um. "O aplicativo vai facilitar o acesso dos clientes com o advogado, e de advogados com advogados. A ideia é que seja nacional, mas por enquanto está só no Ceará. Seria interessante para todas as regiões", conclui.

Deputado do PSOL chama Temer de "bandidão" e diz que sessão da CCJ "dá nojo".

Leia em UOL com.br ou siga em face do macario. Durante sessão da CCJ (Comissão de Constituição e Justiça) que aprovou nesta quarta-feira (...