quinta-feira, 10 de agosto de 2017

Na linguagem da selva cearense

Representantes de tribos indígenas são recebidos no Palácio da Abolição para discutir políticas públicas para as comunidades


O secretário da Casa Civil, Nelson Martins, conversou com os indígenas e vai encaminhar as demandas para as respectivas secretarias. Uma reunião com o governador Camilo Santana e os representantes das tribos está marcada para a próxima semana

Na data em que é celebrado o Dia  Internacional dos Povos Indígenas, nesta quarta-feira (9), o secretário da Casa Civil, Nelson Martins, recebeu representantes de 20 tribos indígenas cearenses para ouvir as demandas desses povos. A agenda das tribos, entregue a Martins durante a reunião no Palácio da Abolição, perpassa questões de recursos hídricos, educação, segurança, cultura e demarcação de terras, além de geração de empregos.

Acompanhado da professora Zelma Madeira, titular da Coordenadoria Especial de Políticas Públicas para a Promoção da Igualdade Racial – órgão ligado ao Gabinete do Governador –, e do deputado estadual e articulador do encontro, Elmano de Freitas, o secretário Nelson Martins se comprometeu de levar as demandas para as secretarias responsáveis. Ele ressaltou, ainda, que uma reunião dos indígenas com o governador Camilo Santana, que não pôde estar presente devido à agenda internacional, será marcada para a próxima semana.

“Tivemos, aqui, uma pauta ampla. Vai ser marcada, com cada secretaria, uma audiência com os representantes indígenas. Depois com o governador Camilo Santana, que vai dar a palavra final em relação às demandas”, assegurou Martins. E continuou: “A maioria das demandas faz parte de programas que o Governo já tem. Há um amplo espaço pra manter o que já temos e, também, pra ampliar essa integração com esse povos”.

Espaço para diálogo

Professora na comunidade indígena Potiguara, no município de Monsenhor Tabosa, Helena Gomes, de 63 anos, realçou a importância do debate com o Executivo Estadual. “Saímos mais animados e fortalecidos, enquanto povos organizados no Estado. Ao mesmo tempo, é bom saber que existe esse espaço de diálogo; a gente entende que o Governo ainda tem uma abertura para as políticas sociais”, afirmou a indígena, que comemorou a notícia do nascimento do sexto neto durante o encontro.

Entre os projetos que o Governo do Ceará mantém, contemplando os 33 mil indígenas cearenses, o titular da Casa Civil listou os programas Ibijurema (ações produtivas nas comunidades indígenas) e São José e Paulo Freire, ambos de abastecimento hídrico.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Capa do jornal OEstado Ce